Gang 90 – Discografia

Gang 90 e as Absurdettes foi um grupo de rock brasileiro dos anos 1980, fundado pelo disc jockey e jornalista Júlio BarrosoSuas canções misturavam new wave com viagens beatnik, e ainda carregava batidas fortes e coro feminino, inspirado no grupo B-52s.[1]

Sua primeira aparição foi na discoteca Paulicéia Desvairada em 1981. Participou do Festival MPB Shell do mesmo ano, com a música Perdidos na Selva, o que tornou o grupo famoso.

Para divulgar o grupo, o programa Fantástico de 2 de agosto de 1981 apresentou o clipe de ‘Perdidos na Selva’. Nesta época, a banda chamava-se simplesmente “Gang 90”. A música foi lançada originalmente em compacto pelo selo HOT, tendo a faixa “Lilik Lamê” um cover de Siouxsie and the Banshees no lado B, cantada por Alice Pink Pank, uma das cantoras-musas da banda, ao lado de May East e Lonita Renaux.

Um momento particularmente importante para a banda foi sua participação, também em 1981 do festival MPB Shell, promovido pela Rede Globo. Naquela ocasião, e defendendo a canção “Perdidos na Selva”, conseguiram um grau de exposição e notoriedade até então incomum para bandas da cena pop brasileira, o que já prenunciava o vigor do movimento de rock nacional que surgiria a seguir ao longo da década de 80.

Em 1983, a banda lançou o LP Essa tal de Gang 90 & As Absurdettes, que continha os sucessos anteriores da banda e que emplacou uma canção como tema de novela das 8 da Rede GloboLouco Amor, de Gilberto Braga.

No mesmo ano, também participaram do especial da Rede Globo Plunct, Plact, Zuuum com a música “Será que o King Kong é Macaca”?

Júlio Barroso faleceu prematuramente em 1984, caindo da janela de seu apartamento em São Paulo em circunstâncias nunca completamente esclarecidas (embora hoje exista praticamente um consenso de que se tratou de um acidente).

Após esse fato trágico, a tecladista Taciana Barros assumiu a liderança do grupo e tentou insistir em sua continuidade lançando um álbum (Rosas e Tigres) que tinha em seu repertório uma série de canções inéditas de Julio Barroso. O trabalho acabou tendo muito pouca repercussão comercial apesar de haver sido razoavelmente bem recebido pela crítica especializada. Uma última tentativa, em 1987, foi o álbum “Pedra 90” já sem praticamente nenhum integrante original do grupo e que selou o fim da banda.

Além de Júlio Barroso, participaram desse projeto músicos como♙Alice Pink PankLobãoMay East, Lonita Renaux (Denise Barroso), Luíza Maria, Miguel Barella, Wanderley TaffoGuilherme ArantesLee Marcucci, Sandra Coutinho, Gigante Brasil, Herman Torres, Otávio Fialho, Luiz Paulo Simas, Taciana Barros, Beto Firmino, Gilvan Gomes, Paulo Le Petit e Curtis, Claudia Niemeyer.

 

gang 90 1

Discografia:

EP Perdidos na Selva (1981) WEA

Gang 90 cp.jpg

  1. Perdidos na Selva
  1. Lilik Lamê

Faixa Bônus:

Será Que O King Kong É Macaca?  do disco – Plunct!Plact!Zum! – 1983 – Som Livre

Download:

 

https://mega.nz/#!lw5khIpC!A1BSnEQuV76qNaj6DBompjnsKdw7Qd5T0z1azV7S96M

Essa tal de Gang 90 e as Absurdettes (1983) RCA

Gang 90 disco 1.jpg

 

  1. Nosso Louco Amor (Herman Torres – Júlio Barroso)
  2. Românticos a Gô-Gô. (Alice Pink Pank – Júlio Barroso)
  3. Telefone. (Júlio Barroso)
  4. Eu sei, mas eu não sei. [I know but i don’t know] (F.Infante)
  5. Convite ao Prazer. (Wander Taffo – Júlio Barroso – Lee Marcucci)
  1. Dada Globe Orixás. [Spaced out in paradise]. (C.Stevens – L.Gomes)
  2. Perdidos na Selva. (Júlio Barroso – Márcio Vaccari – Guilherme Arantes)
  3. Noite e Dia. (Júlio Barroso – Lobão)
  4. Mayacongo. (Luiz Fernando Borges – Júlio Barroso – Luiz Paulo Simas)
  5. Jack Kerouac. (Alice Pink Pank – Júlio Barroso)

 

Download:

https://mega.nz/#!Nsw00IBS!KWf_6PrfR-l8y_BsV79QDC4jiDZo4hJMbE3K76Lz-IE

 

 

Rosas e Tigres (1985) – Opus/Columbia

gang 90 disco 2

 

  1. Rosas e tigres (Júlio Barroso – Roberto Firmino – Taciana Barros)
  2. Qualquer gesto (Júlio Barroso – Roberto Firmino – Taciana Barros)
  3. Meu amor, meu playboy (Júlio Barroso – Roberto Firmino – Taciana Barros)
  4. Balanço das horas (Júlio Barroso – Roberto Firmino – Taciana Barros)
  5. Ela (Júlio Barroso – Gilvan Gomes – Roberto Firmino – Taciana Barros)
  6. Novamente aconteceu (Roberto Firmino)
  7. Vida animal (Júlio Barroso – Roberto Firmino)
  8. Você sumiu tanto tempo (Roberto Firmino – Taciana Barros)
  9. Marginal conservador (Júlio Barroso – Roberto Firmino)
  10. Depois eu conto (Júlio Barroso – Gilvan Gomes – Roberto Firmino – Taciana Barros – Curtis)
  11. Do fundo do coração (Júlio Barroso – Taciana Barros)

 

Download:

 

https://mega.nz/#!55pgCKgA!zQshd0_78ur1n2KtouH21ZkAM-tZB4p3B-fb7nL8i-s

 

Pedra 90 (1987) – Continental

gang 90 disco 3

  1. Palavras não bastam (Gigante Brasil – Gilvan Gomes – Taciana Barros)
  2. Cara pálida (Gilvan Gomes – Alex Podre)
  3. Som da rua (Gilvan Gomes – Alex Podre)
  4. Coração de alguém (Taciana Barros – Edgard Scandurra)
  5. Vida dura (Taciana Barros – Arnaldo Antunes)
  6. Junk favela (Júlio Barroso – Paulo Le Petit)
  7. Visão noturna (Júlio Barroso – Gilvan Gomes – Taciana Barros)
  8. Do outro lado da cidade (Gilvan Gomes – Alex Podre)

 

Download:

 

https://mega.nz/#!g1oCgYQR!qFEL4hmB2htoUsUgpOJZ3n-Dvvo3KuohxqQHbnot7EM

 

Banda muito boa e a frente do tempo, Júlio Barroso foi um pioneiro e a frente do seu tempo, pegou a estética New Wave de NY onde morou e misturou com referência de tropicalismo,  vanguarda paulistana entre outras referências brasileiras.

Depois de sua morte Taciana Barros reuniu um grande time de músicos, integrantes da Isca de Polícia do genial Itamar Assumpção (o baterista Gigante Brasil já era da banda) e continuou com um disco com várias letras ótimas do mestre Júlio e depois fizeram mais um bom disco com produção do Edgar Scandura do Ira com quem Taciana era casada na época e rendeu um disco bem funk e pesado.

Vou deixar alguns vídeos e fotos  interessantes da banda:

Gang 90  6.jpg

gang 90 7

 

gang 90 11

Foto da formação liderada pela Taciana já sem Júlio Barroso

gang 90 10

Gang 90 5.jpeg

gang 90 3.jpg

 

Ala Mil – Triste fim do Bananil (Gado dançando rumo ao abate)- 2018

Segundo disco desse meu projeto de música instrumental experimental

 

 

Capa disco ala mil2

1.
2.
Ben funk 03:18
3.
4.
Drunk Funk 02:24
5.
6.
7.
8.
9.
Tema Blax 02:33
10.
11.
12.
13.
Punk Zappa 03:32
14.
15.
16.
17.
18.
Second album by the band

Credits

 

Released September 06, 2018

Track 18 is a live take with overdubs of bass and guitars

Ala Mil are:
César Bras Costa:

Production,efects, electric bass and drum sample in all tracks, electric guitar in track 4, 6, 14 , 15 and 16
Virgilio Teixeira:

Electric guitar , solos and efects in all tracks excepet in track 1

With guests:

Herbert Souza (Tiu Funk):
Production and effects in tracks 1 & 8
Electric guitar in tracks 1 & 8
Electric piano and efects in track 8

Everton Piagetti:

Electric guitar (final noise solo) in track 14 and guitar with wha wha in track 18
Bass (live) in track 18

Daniel Tobarra:

Synths in track 11

Júlio César Marques:

Harmonica in track 5

Sérgio Piro :
Alto sax in track 2 and
Tenor sax in track 14 & track 18 (Live)
Tenor and soprano sax in track 13

Robson Ortibas:

Electric guitar ( solo) in track 16

Rafael Neves:

Electric guitar (with solos) and production in track 2

Lucas Rossetti -:

Alto sax in track 6

André de Castro Pereira -:

Guitars and effects on track 13

John Zorn (sample) soprano sax in track 7

All compositions by Ala Mil with contributions of guests

license

all rights reserved

 

coxinlândia

https://alamil.bandcamp.com/album/ala-mil-triste-fim-do-bananil-gado-dan-ando-rumo-ao-abate

 

 

 

Download

 

 

https://mega.nz/#!I95A2I7B!jSWiNbxfmgmD9S3WTOcKlwfMz24GSGnvJbVV76_VfKE

 

MP3

 

https://mega.nz/#!VlhWXa5D!jJjsA6jiIvMEdZQz4Y45rxMPVOhAMyE7fRyMeFEWwmM

Crac Móbraba – 1998

Banda formada no começo dos anos 90 em Salvador Bahia com uma porposta de misturar rock com funk, música brasileira e exprimentalismo como atonalidade,microtons e improvisação livre.

Com o tempo ganharam influência do Suíço que morou na Bahia Walter Smetak que foi um grande pesquisador do microtonalismo.

Chegaram a ter um álbum no meio dos anos 90 produzido por Paulo Barnabé o gênio líder da Patife Band que nunca saiu mas vocês podem ouvir umas faixas e ler mais sobre a banda (em inlglês) no site do saxofonista da banda André Borges.

http://www.saxcretino.com/bands/crac/

Deixaram oficalmente somente esse disco gravado no final dos anos 90 que conheci faz uns 2 ou 3 anos mas foi uma grata surpresa, pois conhecia muita coisa boa do underground brasileiro dessa década mas desconhecia essa banda fantástica.

O disco tem elementos de free jazz, microtonalismo, funk, metal, música afro brasileira e música eletrônica noventista.

Outros músicos que passaram pela banda:

Neio Mustafa (bass), Paulo Farias (guitar), Pedro Semanovischi (guitar), Mauro Rodrigues (drums), Tamima Brazil (drums), Edbráss Ferreira (vocals, microtons and effects), Juninho ‘Junix’ Costa (guitar), Betinho Barreto (guitar), Everaldo Aguia (percussion), Peu Meurray (percussion), Andre Yogi (drums), Krishna Miranda (guitar) Ramon Casais (Percussao), Emerson (percussao), Careca (percussao), Duda Machado (Bateria), Benedict Leb (trumpete).

 

Paulo Mustafa ficou de me passar o disco que gravaram com o Paulo Barnabé, assim que ele me passar posto aqui com exclusividade.

 

crac capa.jpg

  1. Pesadelo/Risadinhas
  2. Canguru/A Chuva
  3. Na Sopa
  4. Sonhos Lerdos
  5. Quem é Doido?/Ponte Duvidosa
  6. Daquele Cigarro
  7. Nave/Comandante da Nasa
  8. Oxigênio/Mulé Véia
  9. Dona Fulana
  10. Subcenas

Nancy Viegas (voice) , Andre Borges (sax, flute, vocals and microtones), Julio Moreno (guitar and loops)’ Nego T. (bass and microtones) and Duda Machado (drums)

 

Download:

 

https://mega.nz/#!pwphkZwQ!oPzmtfnCQuKcpzDj44xbkSC_zyHVR3fXbcRWWipqF80

 

crac

 

crac 2.jpg

 

crac 3

Deixo vocês com 2 vídeos da banda na primeira vez que foram pra São Paulo e tocaram num programa de tv da época.

 

Ala Mil – Trilha sonora do caos – 2018

Mais um projeto meu agora instrumental:

Projeto formado através de algumas jams que os integrantes da banda GOFA! César Bras Costa (baixo e samples de bateria) e Vírgilio Teixeira (guitarra) faziam algumas vezes e geraram temas que vão do rock ao jazz, passando pelo funk, dub e música brasileira.
O nome do projeto é em homenagem a um bar que frequentávamos no centro de Balneário Camboriú – SC .

 

 

ala mil capa.jpg

Tracks:

1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
Free HC 02:33
13.
14.
Blaxadelic 02:41
15.

Credits:

released April 27, 2018

Ala Mil are:
César Bras costa – Production,efects, electric bass and drum sample in all tracks, electric guitar in track 10
Virgilio Teixeira – Electric guitar and efects in all tracks

With guests:

Herbert Souza (Tiu Funk):
Production and efects in tracks 1,2,9,11 & 14
Electric guitar in tracks 1, 2 & 9
Electric piano and efects in track 14
Electric bass (solo) in track 11

Everton Piagetti – Electric guitar (with solo) in track 1

Alexandre Canella – Electric guitar in track 2 (with solo)

Daniel Tobarra – Synths in tracks 4 & 9

Júlio César Marques harmonica in track 5

Sérgio Piro :
Tenor sax in track 6
Tenor and Soprano sax in track 15

Júlio Ferraz – Electric guitar (with solo) in track 9

Robson Ortibas – Electric guitar (with solo) & berimbau in track 11

Márcio Moreira – Electric guitars & arranged in track 13

All compositions by Ala Mil
Excepet track 13 by Márcio Moreira & Ala Mil

license

all rights reserved

 

 

Download:

Wav 32 bits

https://mega.nz/#!glQxHZJR!-ARS_ozon0rJMlB5xddR17Pi35w45y_yAa9qjafzZMw

 

MP3 ( mais leve)

https://mega.nz/#!g5RinC7b!qu11omIRMB6wtztU46szqSDJx-wYxgElBEDlkZTMaq8

 

 

Ala Mil em ação.png

 

 

ala mil em ação  2.jpg

Ala mil em ação com o baterista Nicholas em Curitiba PR em 2017

 

Agradecimentos especiais a todos que apoiaram, tocaram com a gente, divulgaram, curtiram, espalharam o nosso som.

Aos bateras Nicholas, Sabrina e Serginho Araya que fizeram algumas gigs com a gente e aos participantes do disco, Tiu Funk, Tobarra, Júlio Ferraz e Júlio César, Robson, Xandão Canella, Tom, Sérgio Piro e Márcio Moreira.

A minha família principalmente meus pais Gelson e Rosangela que sempre me apoiaram, aos meus 2 maiores parceiros musicais Virgílio e Tiu Funk (Suburbeats) pela sintonia musical e amizade e por fazerem eu acreditar nas minhas e nossas composições e talentos.

Rafaela meu amor e parceira em futuros sons com sua voz linda e doce e que sempre me apoiou com seu amor e compreensão.

Um salve especial pro baterista gringo Jim Dooley de quem emprestamos vários loops (todos orgânicos) de bateria.

Abaixo o álbum full pra quem quiser ouvir online no youtube e também a nossas páginas no facebook e no bandcamp onde dá pra baixar e ouvir nosso álbum em alta qualidade e colaborar (se quiser ) com a nossa arte.

 

Ala Mil – Trilha sonora do caos – 2018

 

 

https://www.facebook.com/Projeto-Ala-Mil-1261586203961028/

 

 

https://alamil.bandcamp.com/album/ala-mil-trilha-sonora-do-caos

 

 

 

 

Colarinhos Caóticos – Discografia

Grande banda gaúcha, liderada pelo inquieto artista Egisto Dal Santo, cara que já tocou baixo e guitarra e ou produziu grandes nomes do rock gaúcho como Júpiter Maçã, Bebeco Garcia, Defalla, Acretinicy me atray entre muitos outros.

Conheci a banda pelo primeiro disco clássico do rock underground brasileiro, uma mistura de post punk, hc, funk, jazz com sax free jazz.

Pra quem gosto de bandas loucas como Defalla e Patife Band é um prato cheio.

O segundo compacto é um pouco menos experimental mais post punk e o segundo disco cheio é uma mistureba louca de funk, rock, jazz, hc, metal,ska, reggae, música gaudéria, algo próximo do rock californiano underground do fim dos anos 80 e começo dos 90 de bandas como Red Hot Chilli Peppers (na fase boa), Fishbone, Primus e o próprio Defalla nessa época também mas com muita originalidade e contextualizado na realidade gaúcha e brasileira.

A coletânea Custon Colors que comprei pela internet das mãos do próprio Egisto em 2014, ele deve ter ainda, só procurar pelo nome dele no facebook que ele manda pra quem quiser comprar.

Na coleta temos várias raridades de compacto, coletâneas de bandas e faixas gravadas mais recentemente.

Sei que tem discos gravados inéditos e outro pra sair que será a continuação do primeiro (Introdução) e to louco pra ouvir essa loucura sonora.

Também vou colocar uma coletânea que fiz com mais raridades da banda, inclusive coisas ao vivo.

Discografia:

 

Introdução (1988)

colarinhos intro
01 – Útero
02 – Its Life
03 – Esa è 1 (a) Istorya di Amor
04 – Suicide
05 – Não Sei ou Sei
07 – Colarinhos Caóticos
08 – Irresponsável
09 – Nendmqnsds
10 – Introdução
11 – Vida em família
12 – Trans

Download:

https://mega.nz/#!FsgXALiZ!ahEUUcZ9ONpMEzKlN_ZiAlyCPAsV65y7d4utVCEGztI

Compacto “Meios” 1989.

colarinhos ep
Meios (1989)
01 – Introdução
02 – Humana
03 – Sentindo

 

Download:

https://mega.nz/#!9x4yzYzQ!s7lomJQL1N1P13UNSbqwoz2SsxzefboIXLpYpdsQcdc

 

Agora Pode Ser O Tempo Todo (1996)

colarinhos disco 2
Faixas:
01 – Baby Eu Preciso
02 – Mui Amigos
03 – Melara’s Song
04 – Opho Nevermind_Nanina
05 – Ela Não Quis Me Dá
06 – Música Decomposição
07 – Palavra
08 – Cansei_Krishna Baby
09 – Recuerdos
10 – Deu Pra Ti
11 – Meu Bem
12 – Agora É Tua_Matou
13 – Pronto Pra Outra
14 – Buceta_Vamu Lá Que Eu Tô Ficando De Cara
15 – Tudo Bem
16 – C.o.l.a.r.i.n.h.o.s. C.a.ò.t.i.c.o.s.

Download:

https://mega.nz/#!5lxGmSaB!0zl1dNlAKwQ9ilUEG5zPCzJ7-fFpUaR2uvAQyKyXF70

 

Custom Colors – coletânea de singles 2014

colarinhos custom

colarinhos encarte

colarinhos caoticos encarte 2

colarinhos foto.png

 

Download:

https://mega.nz/#!s8Z0XQIb!zeBFkxbL0ljP4z8rfTZfqZ_1GxdxAef-WygFU-cBJWs

 

Raridades:

01 – Opho is dead  (V.A. “Segunda sem ley) –  1995

02 – Funny Day  (V.A. “Rebuliçus Futuramis) – 1999

03 – O tempo todo (V.A. “Rebuliçus Futuramis) – 1999

04 – Malara’s song (V.A Brasil compacto) – 1996

05 Letra (V.A Brasil compacto) – 1996

06 – Tudo bem – ao vivo Teatro Renascença – 1989

07 – Comida pra verme – ao vivo Radar TVE –  2004

08 – Não perca as coisas que sua mãe lhe dá – ao vivo Radar TVE – 2004

09 – Útero – ao vivo Radar TVE – 2004

Download:

 

https://mega.nz/#!Q9YngKbI!F_nOM202lFSb_yO-XnN8t9U5CxL0EkmUrxYrJL8jKuY

 

Ao vivo no Porto de Elis – POA (RS) 1989

colarinhos porto de elis 1989.jpg

Formação mais recente da banda

colarinhos recente

colarinhos

 

 

 

 

Rosinha de Valença e Banda Ao Vivo – 1975

Rosinha de Valença e Banda Ao Vivo
1975 Odeon SMOFB 3866

capa (2).jpg

01 – Araponga (Rosinha de Valença)

02 – Testamento de sambista (Raul Marques – Alberto Maia)

03 – De amor eu morrerei (Dominguinhos – Anastácia)

04 – 4 de dezembro (Sueli Costa)

05 – Medley:
• With a little help from my friends (Lennon-McCartney)
• Fiz a cama na varanda (Dilú Melo-Ovidio Chaves)
• O meu boi morreu (Arr. Adpt. Rosinha de Valença)
• Peguei um Ita no norte (Dorival Caymmi)
• Prenda minha (Arr. Adpt. Rosinha de Valença)

06 – Tema espanhol (Celinho – Rosinha de Valença)

07 – Foi Deus (Alberto Janes)

08 – Uirapuru (Arthur Laranjeiras – Rosinha de Valença)

09 – Saudades de Matão (Jorge Galatti – Raul Torres)

10 – Brasileirinho (Waldir Azevedo)

Arranjos – Rosinha de Valença

 

Rosinha de Valença – violão, voice (2)
Helvius Vilelle – piano
Frederiko – guitarra
Raul Mascarenhas Jr – flauta, sax
Oberdan – flauta, sax
Copinha – flauta
Franklin – flauta
Tuti Moreno – bateria
Celinho – trumpete
Alberto das Neves – ritmo
Miucha Buarque de Hollanda – voz
Dona Ivone Lara – voz
Thelma – voz

Rubão Sabino – baixo

João Donato – piano (7)

 

Encarte

encarte 1.jpg

 

Contra capa

rosinha back

 

Excelente e raro disco que mistura samba, bossa e jazz fusion com uma super banda de primeira e ótima performance de todos os envolvidos.

Download

 

https://mega.nz/#!0oIw0QgR!zvBjYczHRQlJO7Ew7sa-j7LDiDKpFxY1xMRUqZB6D3A

Suburbeats – A ideia aqui não para – 2017

Vou colocar aqui o nosso terceiro álbum, os 2 primeiros já foram postados anteriormente.

O disco saiu uns meses atrás (ainda em 2017) mas só agora tive tempo de colocar o play em alta qualidade em wav e mp3 pra quem quiser baixar.

 

suburbeats 3 capa

 

 

Style: RAP/Hip Hop/Psychedelic/Funk/Rock/Jazz/SambaGroove/Lo Fi/Fusion/Soul/Trip Hop/RareGroove
O EP “A idéia aqui não para” iniciou sua produção em agosto de 2016 e foi finalizado em julho de 2017.
As composições são de Tiu Funk, Blax e convidados.
Produzido/arranjado por Tiu Funk e masterizado na RareGroove Music Brazil, este é o terceiro play da Suburbeats, e traz em sua música uma mistura de vários estilos, do jazzfusion ao RAP, passando por blues, funksoul, psych, ritmos brasileiros e etc.

A Suburbeats foi idealizada em meados de 2013, por Tiu Funk e MC Blax, e atualmente é composta por:

Herbert Souza “Tiu Funk” – vocais, letras, backing vocais, baixo (elétrico e acústico), guitarras, violões, pianos elétricos, arranjos de bateria e beats, percussões e samplers.

César Costa “MC Blax” – vocais, baixo e letras

Alexandre Canella “Xandão” – guitarras, pianos elétricos, violão e efeitos.

Faixas:

  1. Introdução (instrumental) (00:00)
    (Tiu Funk)
  2. Conexão Funk SP/SC 3 (01:05)
    (Tiu Funk/Blax/Tobarra/Xandão/NobleBeat)
  3. Deixa Quieto (05:06)
    (Tiu Funk/Blax/Alessandro)
  4. Faixa Crime (instrumental) (09:06)
    (Tiu Funk)

  5. Zé Povinho (12:46)
    (Tiu Funk/Tobarra)

  6. Seres Humanos Comuns (15:41)
    (Tiu Funk/Marcião)

  7. Não Temos Hits 2 (18:45)
    (Tiu Funk/NobleBeat)

  8. Baganinha (instrumental) (21:14)
    (Tiu Funk)

  9. Pêso no Eskema (24:19)
    (Tiu Funk/Plaq)

  10. Bola prá Frente (27:00)
    (Tiu Funk/Blax/Tobarra)

  11. Samba Soul Psicodelico (30:03)
    (Tiu Funk/Blax/Lima)

  12. Som de Doido (33:32)
    (Tiu Funk/Blax)

  13. Chutes no Rêgo (37:35)
    (Tiu Funk)

  14. Sessão Livre (instrumental) (42:13)
    (Tiu Funk)

  15. Sem Tema, Sem Temer (48:39)
    (Tiu Funk/Blax)

  16. Suburbeats Blax 2 (52:20)
    (Tiu Funk/Blax/Alan Quadra 18/Julio Tritono/Xandão)

  17. Fim (instrumental) (56:35)
    (Tiu Funk)

Participações especiais:

Daniel Tobarra – synths/pianos elétricos/efeitos na faixa 02, 05; vocal e letra na faixa 05 e backing vocal na faixa 10
Jabú NobleBeat – percussão nas faixas 02 e 07
Marcião Piritubano – vocal e letra na faixa 06
Plaq Max – vocal e letra na faixa 09
Rafael Lima – arranjos, efeitos e samplers na faixa 11
Alan Quadra 18 – vocal e letra na faixa 16
Julio Trítono Blues – harmônica na faixa 16
Rodolfo Salazar – vocal intro/sample na faixa 12
Marcia Caldeira e Rafaela Ramos – backing vocal na faixa 15
Alessandro Amadeu – guitarras na faixa 03

Gravado no RG Music BR, Blax Studio, Xandão Studio e nos estúdios dos músicos convidados.
© 2017 – RareGroove Music Brazil. Todos os direitos reservados.
www.facebook.com/suburbeats

 

 

suburbeats sp.jpg

Suburbeats no Rare Groove stúdio em SP

Tiu Funk, Xandão e MC Blax

 

Download:

 

 

https://mega.nz/#!Y4BVAADL!Jc9qxs1FwyvYOBnXSjUssrxFZ7APM3fuHnSLYgfH5cs

 

Pra ouvir Online:

 

https://www.youtube.com/watch?v=8pkn8Imj7Zo&t=1s