Paulo Diniz – 1974

Disco lançado pela Odeon em 1974, sexto disco lançado pelo cantor pernambucano.

Paulo Diniz (Pesqueira, Pernambuco, 24 de janeiro de 1940) é um cantor brasileiro.

Biografia

Órfão de pai, dos 12 aos 16 anos trabalhou numa fábrica de doces da sua cidade. Mais tarde mudou-se para o Recife, onde tentou ganhar a vida engraxando sapatos, como locutor de casas comerciais e, em seguida, locutor da Rádio Jornal do Commercio, de onde foi demitido por pronunciar um nome errado.

Do Recife, seguiu para Caruaru, e, depois, para Fortaleza, Ceará. Em meados da década de 60 vai para o Rio de Janeiro e é contratado pela Rádio Globo.

Foi para o Recife trabalhar como crooner e baterista em casas noturnas. Foi locutor e ator de rádio e televisão, em Pernambuco e no Ceará. Em 1964 foi para o Rio de Janeiro, onde consultou a Rádio Tupi e passou a compor com mais frequência. Sua primeira gravação saiu em 1966, com a música O Chorão.

Em 1966, no auge do movimento Jovem Guarda, lançou seu primeiro disco, e o iê-iê-iê “O Chorão” se torna sucesso nacional.

Em 1970, compôs, em parceria com o amigo Odibar, o hino de protesto “Quero Voltar Pra Bahia”, cujos versos carregados de saudade prestavam homenagem a Caetano Veloso, que se encontrava exilado em Londres. A música alcançou os primeiros lugares das paradas em todo o país e se tornou uma espécie de hino, canção-símbolo de uma época conturbada da história política e social do Brasil.

Quatro anos depois lançou dois LPs, e em seguida dedicou-se à tarefa de musicalizar poemas de língua portuguesa de autores como Carlos Drummond de Andrade (E Agora, José?), Gregório de Matos (Definição do Amor), Augusto dos Anjos (Versos Íntimos), Jorge de Lima (Essa Nega Fulô) e Manuel Bandeira (Vou-me Embora pra Pasárgada).

Suas músicas foram gravadas por Clara Nunes, Emílio Santiago, Simone e outros cantores. Entre seus sucessos destacam-se “Pingos de Amor”, gravado por vários intérpretes, “Canoeiro”, “Um Chopp pra Distrair” e “Ponha um arco íris na sua moringa”, mas o sucesso que o consagrou foi a música “Quero Voltar Pra Bahia”.

Entre 1987/1996, em decorrência de graves problemas de saúde que quase o deixaram paralítico, não gravou nenhum disco.

Parcialmente recuperado, em 1997 retomou a carreira, quando novamente já tinha residência fixa no Recife.

Atualmente, residindo no Recife, faz apresentações por várias cidades e capitais do Nordeste brasileiro, com a mesma voz vibrante de antes, porém numa cadeira de rodas, já que a doença que quase o paralisou nos anos 80 retornou a partir de 2005, e dessa vez paralisou seus membros inferiores.

Paulo Diniz – 1974 –

Gravadora Odeon

paulo-diniz-paulo-diniz

PersonnelChords and brass orchestra arrangements
Geraldo Vespar, Orlando Silveira and Jose Roberto BertramiMusical Direction
Maestro Lindolfo Gaya

Augusto Cesar
(bass)
Marcelo
(guitar)
Cleudir, Rubinho and Jose Roberto Bertrami
(organ, piano and synths)
Lecio, Mamao, Wilson das Neves and Gerson
(drums and percussion)
Odibar, Renato Correia, Gonden Boys and Trio Esperanca
(vocals)
Almir
(acoustic guitar)

Gerson King Combo
(there is a photo on back cover but his participation is not credited)

Tracks01 – Pirim Pim Pim (Paulo Diniz / Odibar)
02 – Pedra do Arpoador (Paulo Diniz / Odibar)
03 – Love Question (Paulo Diniz)
04 – Cante Alguma Coisa (Paulo Diniz / Odibar)
05 – Mito Solar da Morte (Pedro Jaguaribe)
06 – São Paulo Demais (Paulo Diniz / Odibar)
07 – Vê Se Pisa no Braseiro (Paulo Diniz / Odibar) – with: Odibar
08 – Baião (Luis Gonzaga / Humberto Teixeira)
09 – Balão Colorido (Paulo Diniz / Odibar)
10 – Sem Você no Interior (Paulo Diniz / Odibar)
11 – Chica Bethânia (Paulo Diniz / Odibar)
12 – Rena Rendou (Paulo Diniz / Odibar) – with: OdibarO disco mais funk desse grande compositor, Azymuth quase todo no disco (Bertrami e Mamão) e a sonoridade é bem na linha do som do famoso trio misturando brasilidade e groove de soul e funk, meu disco favorito do cabra.

Destaque pra linda canção Pedra do arpoador  que posto como preview.

Download:

 

 

https://mega.nz/#!Jpx2XAiY!46g7sooVzmdZnBNTDy6H9tQtHCoCA_buI-vwexDrX5c

 

 

Um comentário sobre “Paulo Diniz – 1974

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s