Soma – Hard Psych

             Soma, mistério e raros registros na história do rock brasileiro

Capa da Coletânea Barbarella – 1971

O grupo Soma é um dos maiores mistérios da história do rock brasileiro. Além da lenda, pouco se conhece da banda que teve o cantor Ritchie entre seus integrantes. Em disco, até pouco tempo, a única música conhecida era ‘P. F.’, do disco coletivo ‘O Banquete dos Mendigos’, gravado ao vivo, em 1974.A história da banda, na verdade, começa na Espanha, mais exatamente em Madri, no Clube Miramar, por volta de 1963/64. Ali, na onda dos Beatles, tocava um grupo chamado Los Finks, que tinha no baixo o americano Bruce Henry. Na época, Bruce era amigo de Fernando Arbex, que começou tocando rock instrumental com Los Pekenikes e depois formou o famoso Los Brincos, o melhor grupo espanhol dos anos sessenta.Dois anos depois, Bruce estava no Rio de Janeiro, estudando no Colégio Americano. Na escola, conheceu Rick Strickland Jr, outro americano, com quem formou o grupo The Out Casts. Junto com Bruce (baixo e voz) e Rick (guitarra e voz), estavam Chico Azevedo (bateria) e Gee Bee – assim está creditado no disco – (também guitarra). Com idades em torno de 16 anos e visual psicodélico, que incluia roupas coloridas, show de luzes e bateria fluorescente, The Out Casts fez um certo sucesso na cena carioca de garagem. O grupo apresentava-se em clubes como Boliche 300 e Paissandu e também na televisão. Em 1967, abriram show para Roberto Carlos, no pavilhão do São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Totalmente obscuro, o grupo gravou um álbum chamado ‘My Generation’, em 1967. No repertório, composições originais e covers para clássicos dos The Who, The Rolling Stones e Bob Dylan, entre outros. O disco foi lançado pelo desconhecido selo ELPA, que vinha a ser uma espécie de tentativa do Elenco – de Aloysio de Oliveira, especializado em bossa nova – de criar um braço pop. Além do álbum, ainda foi lançado um compacto com ‘My Generation’ (The Who), que abre o LP. O grupo acabou em 1968, deixando um segundo disco gravado, mas que nunca foi editado, devido a falência do selo. Um ano após, Bruce Henry já havia formado o grupo Soma, enquanto Chico Azevedo passou a tocar com Gilberto Gil e outros músicos e Rick Strickland Jr. abandonou a música. Soma, estréia em 1969 Ao contrário do que muita gente pensa, o Soma, portanto, não começou em meados dos anos setenta. O grupo nasceu em 1969, formado por Bruce Henry (baixo e voz), mais Jaime Shields (guitarra e voz), Alírio Lima (bateria) e, ainda, Ricardo Peixoto (guitarra), que depois tocou com Flora Purim e Airton Moreira. Como trio, o grupo gravou quatro músicas para a coletânea ‘Barbarella’ (nada a ver com o filme), lançada pelo selo (nacional) Red Bird Records, em 1971. Sem sucesso, e com o clima ditatorial adverso, o grupo deu um tempo, com seus integrantes dispersando-se pelo mundo. Em 1974, o grupo reorganizou-se, já com a presença do vocalista e flautista Richard Court (Ritchie), recém chegado da Inglaterra, de onde veio à convite de Rita Lee. Com Bruce, Shields, Alírio e Ritchie participa de espetáculos no Rio de Janeiro, especialmente do show/disco coletivo ‘Banquete dos Mendigos’, produzido por Jards Macalé, em comemoração aos 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Na mesma época, Bruce, Jaime e Alírio, gravaram uma das maiores raridades da discografia nacional, a trilha sonora de ‘Mailbag Blues’, um filme sobre Ronald Biggs, então vivendo no Rio de Janeiro, que acabou não rolando – mas terminou reeditado recentemente, por um selo inglês. Segundo o próprio Bruce, o nome ‘Mailbag Blues’ referia-se as cantorias dos presos de “Sua Majestade” enquanto costuravam sacos de correio, nas cadeias da Inglaterra. Além dos três músicos do Soma, participaram do projeto o saxofonista Nivaldo Ornellas e o tecladista Guilherme Vaz, que depois escreveu a premiada trilha sonora do filme ‘Rainha Diaba’. A fita, inicialmente bancada pelo próprio Ronald Biggs, depois de várias tentativas de edição, tanto na Inglaterra quanto nos Estados Unidos, se perdeu nos escaninhos do tempo. Segundo Bruce, a negativa vinha sempre acompanhada da justificativa de que não seria “ético” lançar um material envolvendo a controvertida figura de Biggs. Argumento hipócrita, derrubado logo após pelos conterrâneos Sex Pistols, que gravaram, posaram para fotos e elegeram um de seus ídolos o assaltante do trem pagador. Anos mais tarde, Bruce Henry ganhou de presente, do proprietário do estúdio, o master original das gravações. Em meados dos anos setenta, com participação do pianista Tomas Improta, a banda passou a realizar shows com influência mais jazística, até terminar já quase no final da década. Bruce Henry foi o único do grupo a se manter ativo no meio musical, com participação em gravações dos principais músicos brasileiros e vários álbuns solos editados. (Fernando Rosa)

Discografia

The Out Casts – My Generation (LP, 1967)

The Out Casts – My Generation (CPT, 1967)

Soma – Barbarella (LP, 1971, participação com as músicas ‘Potato Fields’, ‘Fragments’, ‘Treasures’, ‘Where’)

Soma – O Banquete dos Mendigos (LP, 1974, participação com a música: P.F.)

Créditos do texto: Fernando Rosa.

Capa do Compacto Duplo Só Morto de 1970

Como os registros são raríssimos fiz uma coletânea que começa com as 4 faixas desse primeiro Compacto Duplo do “maldito” genial Jards Macalé com acompanhamento do (na época) trio e mais Zé Rodrix no órgão e Naná Vasconcelos na percussão, trazendo uma sonoridade psicodélica/tropicalista.

Acrescentei a faixa  P.F  do Lp em conjunto O Banquete dos Mendigos de  1974,mas que só foi liberado pela censura anos depois, nessa faixa com Ritchie nos vocais e flauta numa sonoridade mais folk.

Agora a cereja do bolo são as 4 faixas da coletânea inglesa Barbarella de 1971 totalmente Hard Rock com toques psicodélicos e jazzy, lembrando uma versão mais pesada do Cream.

Agradeço Elton Amorin baixista do grupo paulista Cosmo Drah e grande pesquisador do rock brasileiro e latino americano que me passou 2  das faixas que me faltavam desse disco Barbarella.

Em 23/04/2014 estou atualizando os links e colocando a faixa rara do The Outcasts -Weird Ties Wide Belts And… com sua pegada de garage rock.

Em 03/07/2015 atualizo com mais 2 sons que saíram no relançamento em cd do clássico disco Banquete dos mendigos agora com o show completo em 3 cds.

Sonzeira garantida

Track List:

01- Soluços (com Macalé)

02- O Crime ( com Macalé)

03- Só Morto (Burnin Night) (com Macalé)

04- Sem Essa (com Macalé)

05 – Albuquerque woman

06 – P.F (Ritchie nos vocais)

07 – Um dia

08 – Fragments

09 – Potato Fileds

10 – Treasures

11 – Where

12 – The Outcasts Weird Ties Wide Belts And..

Download:

 

https://mega.nz/#!BoQQAKpJ!AekaVSFIa5LHOKYJQDAz45EVFOm8sjuKJb_Y8-72x-M

 

Preview da faixa Fragments, com sua batida tribal alucinante

Finalmente achei o lendário Mailbag Blues completo, depois de 3 anos de procura.

Mailbag Blues -2004 (gravado em 1974)

Track List

1. London ’63
2. Conspiracy
3. Robbery
4. Mailbag Blues
5. Courtyard Strut
6. Escape
7. Matilda’s Waltz
8. New Dawn
9. Liberdade

Totalmente instrumental, jams muito boas, temas que variam do jazz ao blues, passando pelo funk e Rockn roll.

Alto nível.

Download :

 

https://mega.nz/#!R0gRWTQS!0pTDbWXMsBlk6dODQjIKVJJhvuOC-9DCfWiIVGjKxlc

 

Raridade total, você só acha aqui.

Um comentário sobre “Soma – Hard Psych

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s