A Bolha – Um Passo a Frente – 1973

N.º Título Compositor(es) Duração
1. “Um Passo à Frente” Gustavo Schroeter – Lincoln Bittencourt – Pedro Lima – Renato Ladeira 9:05
2. “Razão de Existir” Pedro Lima 10:00
3. “Bye My Friend” Pedro Lima 6:00
4. “Epitáfio (Epitaph)” Gustavo Schroeter – Lincoln Bittencourt – Pedro Lima – Renato Ladeira 2:50
5. “Tempos Constantes” Pedro Lima 5:30
6. “A Esfera” Pedro Lima 4:14
7. “Neste Rock Forever” Carlos Maciel – Pedro Lima – Wolf 3:35

Faixas bônus: (compacto 1971)

08 – Sem Nada (Pedro Lima)

09 – 18:30Os Hemadecons Cantavam em Coro Chôôôô (Geraldo Carneiro, Eduardo Souto Neto)

Integrantes

  • Pedro Lima: Guitarra acústica – Guitarra solo – Harmônicos – Vocal
  • Renato Ladeira: Órgão Hammond – Farfisa – Guitarra – Vocal
  • Lincoln Bittercourt: Baixo -Vocal
  • Gustavo Schroeter: Bateria – Vocal
  • Arnaldo Brandão – baixo nas faixas bônus

Ficha Técnica

  • Renato Ladeira: Solo em “Tempos Constantes”
  • Produção Fonográfica: Discos Continental
  • Direção de Produção: Ramalho Neto
  • Produção Artística: Fabian Ross
  • Arranjos: A Bolha
  • Arranjos Vocais: A Bolha – Maurício Maestro
  • Técnico de Gravação: Walter de Oliveira
  • Studio: Áudio Vídeo – GB
  • Fotos: Alair Gomes
  • Ambientes Fotográficos: Luís Carlos Ripper – Teatro Ipanema (Rio)

Participações de Luiz Eça – piano elétrico em Um Passo a frente.

Ion Muniz – saxofone e flauta em  A Esfera e saxofone em Neste rock forever

Tomás Improta – piano

Repost em homenagem ao fundador do grupo Renato Ladeira que faleceu na noite de 12/08/2015

Referências

Nascida no Rio de Janeiro, The Bubbles – formada por Cesar (solo), Renato (ritmo), Ricardão (baixo), logo substituído por Lincoln, e Ricardo (bateria) – é uma das maiores legendas da história do rock brasileiro. Desde o início da carreira, em meados dos anos sessenta, a banda passou por todas as fases do rock daquela época, da invasão britânica ao hard rock, passando pela psicodelia e pelo semi-progressivo. Em 1966, lançaram o raríssimo compacto com as faixas ‘Não Vou Cortar o Cabelo/Porque Sou Tão Feio’, versões para Los Shakers (Break it All) e The Rolling Stones (Get Out Of My Cloud), respectivamente.

Após participar de shows e programas de TV – abriram para os Herman’s Hermits, no Rio de Janeiro – e, principalmente, de reinar (ao lado dos Analfabitles) no tradicional circuito de show/bailes na periferia do Rio de Janeiro, acompanharam Gal Costa como banda de apoio. Em 1970, foram assistir ao Festival da Ilha de Wight, ficando impressionados com o que viram. De volta ao Brasil, resolveram mudar radicalmente a sonoridade da banda, resultando no clássico compacto simples com as faixas ‘Sem Nada/18:30 (Parte I)’ e ‘Os Hemadecons Cantavam em Coro Chôôôôôôô’, lançado em 1971. Nesse meio tempo, a banda ainda participou do histórico álbum ‘Vida e Obra de Johnny McCartney’, com o cantor da Jovem Guarda, Leno (ex-Leno & Lílian), produzido por Raul Seixas.

Em 1972, ganham o prêmio de melhor banda no Festival Internacional da Canção (FIC), o que garante melhores condições para gravar o primeiro LP, batizado de ‘Um Passo à Frente’ (já reeditado em CD), trazendo um rock básico, com algumas faixas numa linha bem progressiva, que saiu em 1973. Nesta época, a banda contava com Pedro Lima (guitarras, harmônicos, vocal), Renato Ladeira (órgão Hammond, Farfisa, Vox, guitarras, vocal), Lincoln Bittencourt (baixo, vocal) e Gustavo Schroeter (bateria, vocal). Em 1975, participam do lendário festival ‘Banana Progressiva’, realizado no Teatro da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, entre os dias 29 de maio e 1º de junho.

Em 1977, após alguns altos e baixos e mudanças de formação, gravam seu segundo e último disco – ‘É Proibido Fumar’, em que adotam uma sonoridade um pouco mais ‘pesada’, abandonando definitivamente o progressivo. Mas as vendas não foram muito boas, decretando o fim da banda, que ainda tocou como banda de apoio de Erasmo Carlos, em uma turnê pelo Brasil. Renato também integrou o grupo gaúcho Bixo da Seda (ex-Liverpool), e depois o Herva Doce, já nos anos 80.

Texto de Fernando Rosa, publicado no site Senhor F.

Download:

https://mega.co.nz/#!40o0wbYa!7geuYc0nMmF_MbH4Pp09L4KP36nipwBisLAdiB-Nbpo

As duas ultimas faixas são bônus do primeiro compacto da banda de 1971 e tem uma sonoridade mais Heavy

Banda sensacional, mistura elementos de Hard Rock, Progressivo, Acid rock e até jazz.

Tive a sorte de vê-los tocando parte desse repertório no Psicodália de 2012 e foi um dos melhores shows que já vi.

Um comentário sobre “A Bolha – Um Passo a Frente – 1973

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s