Sérgio Sampaio – Discografia

Sérgio Moraes Sampaio foi um cantor e compositor brasileiro, nascido em Cachoeiro de Itapemirim (Espírito Santo) em 13 de abril de 1947 e falecido no Rio de Janeiro em 15 de maio de 1994.

Fazia um som único entre o samba, o bolero e o blues.

Após ter sido radialista em Cachoeiro, Sérgio foi tentar a carreira musical no Rio de Janeiro. Contratado pela CBS (hoje Sony BMG), Sérgio lançou ao lado de Raul Seixas o álbum Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 em 1971. No ano seguinte, lançou a marcha-rancho Eu Quero É Botar Meu Bloco na Rua no Festival Internacional da Canção. A música se tornou sucesso nacional e deu nome ao primeiro disco solo de Sérgio. Apesar do sucesso do compacto do Bloco, o LP não foi bem-sucedido, em parte pelo comportamento displicente de Sérgio, que se dedicava mais à vida boêmia carioca do que à divulgação do álbum. Já com o rótulo de “maldito” da MPB, Sérgio passou por várias gravadoras e lançou um álbum independente. Alcoólatra, só se recuperou do vício na década de 1990, mas acabou falecendo antes de retornar a carreira. Quando Sergio Sampaio saiu de Cachoeiro do Itapemirim, ele queria conquistar o mundo. Mas acabou não estando preparado para isso. Sergio era locutor de radio na sua cidade natal, a mesma cidade natal de Roberto Carlos, seu pai Raul Sampaio, maestro da banda de música da cidade, e quem compôs “Cala a boca, Zébedeu”, cantada pelo filho anos mais tarde. Foi na rádio de Cachoeiro de Itapemirim que Sergio aprofundou seus conhecimentos musicais. Porém foi no rio de Janeiro, após passar por muitas dificuldades como morar na rua e dormir embaixo de marquises, Sergio foi convidado para acompanhar um amigo ao violão, durante um teste na gravadora CBS. Foi atendido por um tal de Raul dos Santos Seixas, que então era produtor da gravadora. Depois que Odibar, o amigo de Sampaio, cantou suas canções, Raulzito não se mostrou muito satisfeito. Sampaio aproveitou para emendar uma de suas músicas, Raulzito gostou e pediu para ouvir mais uma, e ouviu “Côco verde”. Sampaio desfilou uma série de canções de seu próprio repertório. Quando saíram da gravadora, Sampaio e Odibar, Raulzito cochichou ao pé do ouvido de Sampaio, “volte amanhã”. Nasceu uma amizade que chegou até influenciar a carreira do próprio produtor musical, que já havia desistido de sua própria carreira. Quando se encontraram no dia seguinte os dois iniciaram uma pareceria musical que rendeu inúmeros sucessos. Sampaio foi convidado a virar compositor da gravadora, e compôs musicas interpretadas pelo Trio Ternura, José Roberto, Renato & seus Blue Caps e Tony & Frankie. Raul também produziu o primeiro compacto de Sergio Sampaio em 1971, com as músicas “Côco verde” e “Ana Juan”. Raul também produziu um disco para Leno em 1971, antigo parceiro de Lílian na dupla Leno & Lílian que cantavam “Pobre menina” na primeira fase da Jovem Guarda. O disco “Vida e obra de Johnny McCartney” foi mutilado pela censura e arquivado pela gravadora CBS. Porém, Raul Seixas viu na parceria com Sergio Sampaio uma boa oportunidade de aprofundar seu projeto musical de compor um disco conceitual mais ousado que o disco de Leno. Raul e Sergio gravaram o disco, com participações de Edy Star e Miriam Batucada. Este disco ficou conhecido como “Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta Sessão das dez”, também de 1971. Aproveitando a viagem do diretor da gravadora, Evandro Ribeiro, Raul Seixas lançou o LP, e quando Ribeiro retornou, teve que recolher os discos das lojas e meter um cabresto no seu produtor musical. Raul ainda produziu o segundo compacto para Sampaio em 1972, com as músicas “Classificados nº 1” e “Não adianta”. Raul foi para a gravadora Phillips e levou Sampaio junto. Foi para a gravadora Phillips, que Sampaio gravou seu maior sucesso, A canção “Eu quero é botar meu bloco na rua”. A canção foi um sucesso e tocou a exaustão nas rádios. A gravadora encomendou um LP, produzido por Raul Seixas. A Phillips queria outro sucesso como o primeiro, mas Sampaio gravou um disco cheio de músicas com letras complicadas e difíceis. O primeiro sucesso assustou Sampaio que se tornou arredio e paranóico. Após um compacto em 1974, com as músicas “Meu pobre blues” e “Foi ela”, Sampaio se desligou da gravadora Phillips e se afastou do show business. Em 1975, Sampaio gravou um compacto para a gravadora Continental, com as músicas “Velho bandido” e “O teto da minha casa”. No ano seguinte lançou o segundo LP, “Tem que acontecer”. O disco foi um relativo sucesso, mas o cantor não participou da divulgação, o que prejudicou as vendas. Em 1977, Sampaio gravou seu último compacto pela Continental, com as músicas “Ninguém vive por mim” e “História de um boêmio (Um abraço no Nelson Gonçalves)”. Sampaio ficaria anos afastado, sempre com crises de tuberculose e outros problemas de saúde, acarretados pela sua boemia. Em 1983, Sampaio lançou o terceiro LP “Sinceramente” por um selo independente Gravina, mas o LP passou despercebido no meio da febre new wave da música popular brasileira. Sampaio ficou no ostracismo, relegado apenas ao circuito universitário e de pequenos bares e boates. Em 1983 após participar de um show com Raul Seixas em Salvador, Sampaio recebeu convite para gravar um novo disco pelo selo Baratos Afins. Chegou a gravar o repertório numa gravação caseira, mas em 1994, faleceu no Hospital IV Centenário de Santa Tereza no Rio de Janeiro, após uma crise de pancreatite crônica. Sergio Natureza, amigo intimo de Sampaio, organizou o disco de tributo “O balaio do Sampaio” com vários artistas, entre eles Eduardo Duzek, Chico César, Lenine e Zeca Baleiro. Foi Baleiro quem assumiu a responsabilidade de produzir a fita de material inédito de Sergio Sampaio. Este disco foi finalmente lançado em 2006 com o título “Cruel”. Existe ainda um disco do Sergio Sampaio lançado apenas na Internet com o título de “Disco inédito” ou “Cru”. Este disco tem todas as músicas do lançamento de 2006 e outras duas inéditas como “Destino trabalhador” e “Chuva fina”. Existe ainda uma gravação ao vivo de Sampaio com a música “Menino João”, esta gravação esta incluída no link deste “Disco Inédito”.

 “Difícil de entender porque um artista de evidente talento – melodista sensível, poeta inspirado, expressivo cantor, violonista competente – acabou por não alcançar, em seu tempo, a popularidade e o prestígio devidos. Há quem diga que o sucesso foi da música, não do cantor e compositor – uma análise um tanto simplista, mas não desprovida de um certo fundo de verdade.”
Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta Sessão das dez -1971 – CBS
Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Edy Star e Míriam Batucada
Faixas
1 Êta vida – cantam Sérgio e Raul (Raul Seixas, Sergio Sampaio)
2 Sessão das 10 – canta Edy (Raul Seixas)
3 Eu vou botar pra ferver – cantam Sérgio e Raul (Raul Seixas)
4 Eu acho graça – canta Sérgio (Sergio Sampaio)
5 Chorinho inconseqüente – canta Miriam (Erivaldo Santos, Sergio Sampaio)
6 Quero ir – cantam Sérgio e Raul (Raul Seixas, Sergio Sampaio)
7 Soul tabarôa – canta Miriam (Jocafi, Antônio Carlos)
8 Todo mundo está feliz – canta Sérgio (Sergio Sampaio)
9 Aos trancos e barrancos – canta Raul (Raul Seixas)
10 Eu não quero dizer nada – canta Edy (Sergio Sampaio)
11 Dr. Paxeco – canta Raul (Raul Seixas)
12 Finale (Vinheta)
Download:
1973 – Eu quero é botar meu bloco na rua  (Philips)
Faixas
1 Leros e lero e boleros (Sergio Sampaio)
2 Filme de terror (Sergio Sampaio)
3 Cala a boca Zebedeu (Raul Sampaio)
4 Pobre meu pai (Sergio Sampaio)
5 Labirintos negros (Sergio Sampaio)
6 Eu sou aquele que disse (Sergio Sampaio)
7 Viajei de trem (Sergio Sampaio)
8 Não tenha medo não! (Rua Moreira, 65) (Sergio Sampaio)
9 Dona Maria de Lourdes (Sergio Sampaio)
10 Odete (Sergio Sampaio)
11 Eu quero é botar meu bloco na rua (Sergio Sampaio)
12 Raulzito Seixas (Sergio Sampaio)
Disco clássico com produção de Raulzito que também faz uns backing vocais

O lendário trio Azymuth e mais o guitarrista e violonista Renato Piau servem como banda de apoio. Elementos de samba, rock, blues e toada.

Download:

https://mega.co.nz/#!F5YWTBqI!1lPSO5A9sIrA6tj4a3WE6o9_Iv8DxXOeYjWnzc_lQ1o

1976 – Tem que acontecer (Continental)
Faixas
1 Até outro dia (Sergio Sampaio)
2 Que loucura (Sergio Sampaio)
3 Cada lugar na sua coisa (Sergio Sampaio)
4 Cabras pastando (Sergio Sampaio)
6 O que pintá, pintô (Raul Sampaio)
7 A luz e a semente (Sergio Sampaio)
8 Quanto mais (Sergio Sampaio)
9 Tem que acontecer (Sergio Sampaio)
10 Quatro paredes (Eduardo Marques)
11 O filho do ovo (Sergio Sampaio)
12 Velho bandido (Sergio Sampaio)
Disco mais puxado pro samba e choro mas o blues não é esquecido na musica Cabras Pastando.Melancolia e Poesia na sua melhor forma
Download:
1982 – Sinceramente (Independente)
Faixas
1 Homem de trinta (Sergio Sampaio)
2 Na captura (Sergio Sampaio)
3 Tolo fui eu (Sergio Sampaio)
4 Só para o seu coração (Sergio Sampaio)
5 Essa tal de mentira (Sergio Sampaio)
6 Meu filho, minha filha (Sergio Sampaio)
8 Sinceramente (Sergio Sampaio)
9 Nem assim (Sergio Sampaio)
10 Doce melodia (Sergio Sampaio)
11 Faixa seis (Sergio Sampaio)

Disco muito bom com um clima mais pra cima, fala sobre deixar pra tras o vicio em cocaína e a descoberta do amor. Rock, samba,folk,blues.

Download:

https://mega.co.nz/#!chgT0IaT!5MkX2xsM5SkwvBb4V0-QY7RJ2CC0XOa7z9uPvCoXmsU

1994 Disco Inédito (ou Cru)
1. Em nome de Deus
2. Roda morta ou reflexões de um executivo
3. Polícia, bandido, cachorro e dentista
4. Brasília
5. Quero encontrar um amor
6. Magia pura
7. Muito além do jardim
8. Destino trabalhador
9. Pavio do destino
10. Uma quase mulher
11. Rosa púrpura de Cubatão
12. Chuva fina
13 Menino João (bônus track ao vivo)
Essas musicas depois foram melhor acabadas e lançadas no disco póstumo Cruel.
Download:
1998 – Balaio do Sampaio – Tributo Organizado e produzido por Sérgio Natureza, antigo parceiro de Sérgio.
1. Sergio Sampaio – Eu quero é botar meu bloco na rua (Remasterizada)
2. Chico Cesar – Em nome de Deus
3. Erasmo Carlos – Feminino coração de Deus
4. João Bosco – Rosa púrpura de Cubatão
5. Zeca Baleiro – Tem que acontecer
6. Zizi Possi – Meu pobre blues
7. Lenine – Pavio do destino
8. João Nogueira – Até outro dia
9. Eduardo Duzek – Velho bode 1
10. Renato Piau – Que loucura
11. Jards Macalé – Velho bandido
12. Luiz Melodia – Cala a boca Zébedeu
13. Elba Ramalho – Eu quero é botar meu bloco na rua
Download:
2006 – Cruel (Saravá Discos)
1. Em nome de Deus
2. Roda morta
3. Polícia, bandido, cachorro e dentista
4. Brasília
5. Magia pura
6. Rosa púrpura de Cubatão
7. Muito além do jardim
8. Real beleza
9. Pavio do destino
10. Quero encontrar um amor
11. Quem é do amor
12. Cruel
13. Uma quase mulher
14. Maiúsculo
Disco póstumo produzido pelo Zeca Baleiro em cima de gravações demo do mestre.
Download:
sergio raul
Compactos, raridades e composições na voz de outros:
1971 Compacto (Côco verde) CBS
1. Côco verde
2. Ana Juan
1972 Compacto (Classificados nº 1) CBS
3. Classificados nº 1
4. Não adianta
Lp – Carnaval chegou (vários artistas) -1972 Philips
05 – Eu quero é botar meu bloco na rua (marchinha)
1974 Compacto (Meu pobre blues) – Philips
6. Meu pobre blues
7. Foi ela
1975 Compacto (Velho bandido) – Continental
8. O teto da minha casa
 Lp – Convocação geral nº 2 Som Livre – 1975
09. Cantor de rádio

1977 Compacto (Ninguém vive por mim)

10. Ninguém vive por mim

11. História de um boêmio (um abraço no Nelson Gonçalves)

As próximas 3 faixas são do show do Projeto Pixinguinha de 1981 junto com Erasmo Carlos e As Frenéticas

12. Cala boca Zebedeu
13. Meu pobre blues
14. Eu quero é botar meu bloco na rua
15.Adiante (ao vivo)
16. O que será de nós – ao vivo – 1976
17. Eu quero é botar o meu bloco na rua/ Velho bandido – ao vivo –  Centro Cultural Banco Do Brasil – RJ – 1978
18. Sérgio Sampaio & Jards Macalé – Eu quero é botar/vapor barato – ao vivo 1988
19. Eu quero é botar o meu bloco na rua – Ao vivo – Festival Phono 73
20. Trio Ternura – Sol quarenta graus -LP – CBS 1971
21. Trio Ternura – Vê se dá um jeito nisso – LP – CBS – 1971
22. Tony & Frankye – Hoje é quarta feira – LP – CBS – 1971
23. José Roberto – Amei você um pouco demais – LP – CBS – 1971
24. Miriam Batucada – Com o diabo no corpo – compacto CBS – 1972
25. Dóris Monteiro – Cocô verde – Lp – Odeon – 1971
26. Zizi Possi – Pedaço de Emoção – LP – Polygram – 1982
27. Luiz Melodia – Cruel
28. Raul Seixas (com Sérgio nos vocais) Eu sou eu Nicuri é o diabo – compacto 1972
29.  Eustáquio Sena – Eu quero botar meu bloco na rua

Download:

Show no Cabaré Mineiro – Belo Horizonte – 1986 (Bootleg) Sergio Sampaio Ao vivo No Cabare Mineiro

01. viajei de trem
02. pobre meu pai
03. cala a boca zebedeu
04. quatro paredes
05. eu quero é botar meu bloco na rua
06. que loucura
07. eu não minto quando faço
08. meu pobre blues
09. roda morta (reflexões de um executivo)
10. cabras pastando
11. ninguém vive por mim
12. o que eu sinto agora
Download:
Ao vivo – Segredo De Itapuã – BA – 1990 (Bootleg)
01 – Dona Maria De Lourdes (entrevista sobre a morte de Raul seixas)
02 – Dadim (inédita)
03 – Eu Quero É Botar Meu Bloco Na Rua
04 – Quero Ir
Download:
Grande poeta e cantor
Pra finalizar esse registro do mestre cantando o seu hit no Festival Phono 73

7 comentários sobre “Sérgio Sampaio – Discografia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s