Jorge Amiden – (RIP)

Post atualizado em 01/07/2014 devido a morte do artista na madrugada de 27/06/2014.

RIP

O Grupo Karma foi formado no Rio de Janeiro pelo ex-guitarrista da banda ‘O Terço’ Jorge Amiden, reza a lenda Amiden ter sido o primeiro cara a aparecer com uma guitarra de três braços (a tritarra) na história do rock, antes do Jimmy Page, no FIC de 1971 quando ainda estava no Terço.

Sergio Hinds sobre a saída de Amiden: “Teve uma briga mesmo, na época. Tipo assim, ele queria fazer um negócio e a gente queria fazer outro. Pintou uma briga e ele saiu. E aí, nunca mais… Mas depois disso a gente ainda continuou amigo, ele foi pra São Paulo pra trabalhar num estúdio. Depois eu nunca mais o vi, o último contato que tive foi com seu irmão… Já faz muito tempo. Ele sumiu do mercado.” (extraido de uma entrevista para o site Jovem Guarda).

karma_-_Amiden_Cazinho_e_Mendes_Jr

História:

Esquecido num sítio na periferia do Rio, o compositor, guitarrista e fundador de O Terço e do Karma, Jorge Amiden, tenta recuperar a saúde abalada pelo uso de drogas e das (pouquíssimas) viagens que fez com LSD no início dos anos 1970. “Foram muito boas, mas custei a voltar delas”, diz o nosso afável Syd Barrett. Jorge é o compositor da inesquecível ‘Tributo ao Sorriso’ (em parceria com Hinds) e de tantas outras canções geniais do repertório de O Terço (1970 a 1971) e do Karma (1972). Era ele o principal arquiteto dos vocais harmoniosos de ambas as bandas. Além do mais, gravou um antológico LP com o Karma, participou do disco ‘Sonhos e Memórias’ de Erasmo Carlos e integrou a banda de Milton Nascimento. Depois, com o cérebro golpeado, se afastou dos palcos. Seguiu-se, então, um longo e indesejável ostracismo. Mas Jorge quer voltar, quer a música “viva” de volta a sua vida. E nós, órfãos de sua brilhante musicalidade, torcemos para que ele encontre o fio da meada, a luz no fim do túnel, a glória de um final feliz.

Após romper com O terço, Amiden logo encontrou novos parceiros. Com Luiz Mendes Junior (violão e vocal) e Alen Cazinho Terra (baixo e vocal), irmão de Renato Terra, o guitarrista daria início a sua trajetória de pouco mais de um ano como líder do Karma. Ramalho Neto, da RCA, não teve dúvidas em contratar a banda antes mesmo de ouví-la. Reconhecia o talento de Amiden e antevia um belo disco do Karma para a RCA.

E foi o que aconteceu. Pouco tempo depois, a RCA distribuía na praça o LP homônimo do Karma, uma obra antológica que merece constar de qualquer lista dos melhores discos da história do rock brasileiro. Com uma sonoridade predominantemente acústica servindo de base para a primorosa vocalização do trio, ‘Karma’ é recheado de canções brilhantes, como ‘Do Zero Adiante’ (Amiden e Mendes Junior), ‘Blusa de Linho’ (Amiden e Rodrix) e a revisitada ‘Tributo Ao Sorriso’ (Amiden e Hinds). Esta, levada quase até seu final em a capela, servia para realçar ainda mais a força vocal do conjunto. Vale destacar a participação do baterista Gustavo Schroeter (então integrante da Bolha), que ajudou a abrilhantar o disco com sua batida sempre consistente, arrojada e precisa.

E foi com Gustavo na bateria que o Karma fez o show de lançamento do disco no Grajaú Tênis Clube. Lamentavelmente, este pequeno tesouro concebido por Amiden jamais foi reeditado. Possivelmente hiberna nos arquivos da RCA desde o seu lançamento, em 1972, como hibernam tantas outras obras importantes nos arquivos das gravadoras brasileiras.

Em sua curta vigência sob a liderança de Amiden, o Karma ainda participou do VII Festival Internacional da Canção Popular, em setembro de 1972. Foi quando defendeu ‘Depois do Portão’ (Amiden e Mendes Junior). Em 1973, nos primeiros meses do ano, durante um show no Clube de Regatas Icaraí, em Niterói, depois de misturar bebida com drogas, Amiden perde o controle do próprio cérebro. O solo de guitarra parece interminável… Depois, sentado à beira da praia com Mário, se perde em plano existencial paralelo, vagando inseguro e solitário pelo lado escuro da lua.
Jorge só encontra a saída do enovelado e desconhecido labirinto no dia seguinte, quando percebe que o mundo não é mais o mesmo, o Karma não é mais o mesmo, a música não é mais a mesma…E nem sua vida seria mais a mesma. Dos palcos, se afasta…para na calma do tempo, quem sabe uma luz como guia, em dado momento, conceda algum dia seu retorno sereno.

Texto de Nélio Rodrigues, publicado originalmente no blog SomBarato

Karma – Karma (1972) – RCA

Formação da banda:

Jorge Amiden: guitarra com três braços (tritarra), guitarra de 12 cordas e violão de aço e nylon e arranjos.
Luiz Mendes Jr.: voz, violão acústico e elétrico
Alan Terra  voz, baixo violão e viola de 12 cordas.
Participações especiais no disco:

Oberdan Magalhães – flauta

Gustavo Schroeter – bateria

Bill – bateria em Tributo ao Sorriso e Omissão

Ian Guest – cravo

Rildo Hora – gaita

Arthur Verocai – arranjos e regência de cordas e metais

Músicas:
Lado A:
Do Zero Adiante (Jorge Amiden/Luiz Mendes Jr)
Blusa de Linho (Jorge Amiden-Zé Rodrigues)
Você Pode Ir Além (J.Amiden-Luiz Mendes Jr.)
Epílogo (J.Amiden-L.Mendes)
Tributo ao Sorriso (Jorge Amiden-Sergio Hinds)

Lado B:
O Jogo (J. Amiden)
Omissão (J. Amiden/Luiz Mendes Jr)
Venha Pisar na Grama (J. Amiden/Aln Terra//Luiz Mendes Jr)
Transe Uma (J. Amiden)
Cara e Coroa (J. Amiden)

Faixa bônus:

Depois do Portão – (Jorge Amiden/Luiz Mendes Jr) – de um compacto duplo com algumas músicas do FIC de 1972

Foto do FIC 1972

karma foto

Download:

https://mega.co.nz/#!o0Zw0K7I!cEubwoLiExQKKwV7K0lR_VpFrtCJJvcMO1WYQFdfVPE

O Terço – O Terço (1970)

O Terço foi (é), sem dúvidas nenhuma, uma das maiores bandas brasileiras de todos os tempos. A banda formou-se em 1969 com estes integrantes: Sérgio Hinds ( guitarra e vocal ), César de Mercês (baixo ) e Vinícius Cantuária ( bateria ). O primeiro disco foi lançado em 1970, com Jorge Amiden no lugar de César. O álbum era basicamente rock and roll dos anos 60 com toques de folk, psicodelia e música brasileira.

Ficha Técnica de O Terço
Selo: Forma
Músicas:

1. Nã (Jorge Amiden / Sérgio Hinds)
2. Plaxe Voador (Jorge Amiden / Neves / Euclides Piau)
3. Yes, I Do (Maciel / Jorge Amiden)
4. Longe Sem Direção (Patrício / Jorge Amiden)
5. Flauta (Patrício / Jorge Amiden)
6. I Need You (Jorge Amiden / Sérgio Hinds)
7. Antes de Você… Eu (Jorge Amiden / Sérgio Hinds)
8. Imagem (Jorge Amiden / Sérgio Hinds)
9. Meia-Noite (Jorge Amiden / Sérgio Hinds)
10. Saturday Dream (Jorge Amiden / Sérgio Hinds)
11. Velhas Histórias (Patrício / Jorge Amiden)
12. Oh! Suzana (trad. – adaptação de Jorge Amiden / Sérgio Hinds)

Formação:

Jorge Amiden – guitarra e vocal

Sérgio Hinds: baixo e vocal

Vinícius Cantuária – bateria e voz

Arranjos de Arthur Verocai e produção de Paulinho Tapajós.

Download:

https://mega.nz/#!AspH1RgQ!wpx3g2xWMg7Uexx02QhiIVoy2-usISytjOXJavr_61Y

Capa de um compacto de 1971 que foi usada também nessa coletânea que saiu em 2010 com todas as faixas de compacto dessa fase inicial.

Track-list:

01. Edifício da Avenida Central
02. Tributo ao Sorriso
03. Adormeceu
04. Vou Trabalhar
05. O Visitante
06. Doze Avisos
07. Mero Ouvinte
08. Trecho da Ária Extraída da Suíte em Ré Maior
Formação:

Jorge Amiden -tritarra e vocal

Sérgio Hinds: guitarra, baixo, violoncelo e vocal

Cézar de Mêrces – baixo e vocal

Vinícius Cantuária – bateria e voz

Download:

https://mega.nz/#!Q5QB0bhD!OvcoH7UBDEAWwsxcepMy6Y_UB94BmoJaYFprGM7XufM

Algumas fotos do Terço

1971 - O Terço no palcoo terço 1970 2

o terço 1970

o terco-1

Karma –  Você pode ir além:

15 comentários sobre “Jorge Amiden – (RIP)

  1. Muito boa esta postagem, faz a história da música brasileira (muito além do rock) ficar viva!
    Tentei baixar o arquivo do Karma mas não está mais disponível. Poderia me passar algum outro link?
    Obrigado.
    arqjoni@hotmail.com
    Joni Leite

  2. O sucesso não é condição suficiente nem necessária para a realização de um grande artista, mas a multiplicação das sensações e da elevação de espírito causada pela arte é fundamental. Fico feliz em conhecer e divulgar este grande trabalho. Parabéns!

  3. A propósito do infame comentário do sr Djalma Serra: este cidadão não se deu bem com meu irmão,sendo pessoa não-grata desde 1991,qdo. tentou ganhar grana(sempre!) em cima da gente.É falso,mentiroso e ressentido.Quem me acompanha no FC sabe o quanto o Jorge significa pra mim,meu ídolo e de tantos outros.O sr Djalma Serra está proibido de visitar meu irmão por toda nossa família como alar em amigospor seus amigos.Por falar em amigos,pergunto ao sr d.Serra:cadê os amigos que faziam parte do nosso círculo(?)de pessoas?Todos lhe abandonaram,alguns te processaram,como eu.Cadê oato A Vivaldi,o Jorge,Raul Miranda,Antõnio e outros/Todos te abandonaram e cultivam desprezo por vc,principalmente pelo fato de vc que explorar as pessoas e meu irmão.Quanto a este,encontra-se muito bem,magro,bem vestido,cuidado pela minha irmã (e suas irmãs?ainda está brigado com elas?Mesmo depois de vc levar ao suscídio o Sebatião,seu outro irmão?)Vc nunca gostou de Rock…deixa o Jorge Amiden em paz,pois ele não lhe merece.

  4. NOSSO QUERIDO GEGÊ, PODE ATÉ ESTAR SUMIDO FISICAMENTE, MAS ESPIRITUALMENTE E MENTALMENTE ESTÁ SEMPRE CONOSCO! FALA JORGETE! SAUDADES MEU IRMÃO! ABRAÇOS! Antonio Claudio Quintella

  5. Olá pessoal.

    Eu tenho esse LP para vender, original de 1972, em estado de conservação impecável!

    Quem tiver interesse, entre em contato: fepora@hotmail.com

    Estou fazendo bem abaixo do que andam cobrando na net e em sebos(se é que ainda se acha).

    Desde já agradeço a atenção,

    Fernando.

  6. Amigo de adolescência de Jorge, ao qual fiz uma dedicatória em meu livro As Tardes dos Boeings, sei onde ele se encontra. Meu último contato com o mesmo foi no ano de 1998 e o seu estado era deplorável. Gordo, deformado, sem conseguir articular as palavras, parecia esperar a morte chegar: completamente solitário sob a tirania do irmão que não lhe poupou jamais por ter alcançado o sucesso que alcançou e perdeu de forma tão dramática e infame, para a felicidade deste último que vez ou outra tinha crises de choro e que eu entendia bem os porquês. Mas ajudá-lo nunca passou pela cabeça daquele fascista que veio do mesmo útero e certamente era um cúmplice daqueles que o destruíram na luta perlo poder no meio musical. Os seus parceiros devem se lembrar da volta que deram em Jorge quando surgiu a oportunidade de O Terço se apresentar na França em companhia de Marcos ou Paulo Sérgio Valle. O que restou a Jorge? As drogas, a solidão e a loucura.
    Em tempo. Fiquei feliz em encontrar essa página em homenagem a Jorge. Em 1998 tentei fazer um site do maior músico do rock brasileiro com o irmão dele, Mário. Tive ajuda deste? Quase perdi a vida entre outros problemas com as frustrações dessa pessoa que se dizia meu amigo.

    Djalma Serra Junior – AS TARDES DOS BOEINGS – BIBLIOTECA NACIONAL

  7. As fotos de Jorge Amiden com sua guitarra de três braços falam mais alto que mil palavras e eu quase fico sem fala; mas seguro de que somos muito mais que dois, três. Jorge tinha obsessão por trios e só não formamos um porque o terceiro elemento jamais apareceu para nós. Quem é do ramo jamais o esquece. Mas quando publicarmos ADORMECEU, uma longa e sinuosa viagem sem volta de música e vida em edição bilíngue (sonhar não é proibido…) sua legião de fãs fantasmas, camaradas pelo mundo afora poderão ter acesso a sua pequena grande obra, referência obrigatória na moderna música popular original brasileira. Sujeito por demais sensível, artista maior, músico de ouvido e absoluto criador de sua própria trilha guitarreira, foi inventor de vocais e instrumentos. Velho parceiro amigo, JORGE AMIDEN, deixou sua marca gravada, uma lenda viva sonora por onde quer que tenha passado, presente, futuro. Bem merece ser sempre relembrado… a diário. Feliz aniversário, feliz tudo…jerusalem-marins

  8. Na condição de amigo pessoal do grande Jorge Amiden, que aniversariou ontem, e com quem cheguei a compor uma música inédita, sinto-me reconfortado em saber que não foi e nem será esquecido. Espero que algum dia suas composições inéditas sejam gravadas, para que não se percam em meio a toda a mediocridade e indigência que impera no cenário músical brasileiro da atualidade.

  9. O disco do Karma foi relançado em CD, remasterizado, pela Coleção Cultura, da Livraria Cultura, com supervisão de Charles Gavin.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s